Cristiane Borth

Cristiane  Borth

Ao lado da família, dos amigos e do chimarrão, é feliz.

Escute o depoimento

0:59

Cristiane sonha em voltar a viajar pelo Brasil. Quando pequena, foi na boléia do caminhão de seu pai que ela rodou por aí, tendo Marechal Cândido Rondon (PR) como ponto de partida. Agora, é ao lado de seu marido Eldir que ela deseja pegar a estrada e apresentar a todos as culturas do Sul.

Ter um chimarrão em mãos é chamar as pessoas para perto. Nesse ritual de compartilhar o tempo, criou o gosto por receber bem as pessoas queridas desde a infância, onde alegria se fazia mesmo debaixo da chuva. Hoje, sua casa é ponto de encontro com os quatro irmãos.

Quando criança, na estrada de terra que levava até a escola, sua mãe Dulci a carregava nos braços até chegar ao asfalto, para ela chegasse de sapatos limpos na sala de aula. Com esse esse mesmo carinho, Cristiane criou com alegria as três filhas que, hoje, trilham os próprios caminhos.

Em sua trajetória de conquistas, Cristiane sempre cultivou o prazer pelos estudos. Está cursando a faculdade e, com o conhecimento adquirido, concilia seu emprego na área de departamento fiscal com a consultoria de beleza.

Em seus trabalhos, cria formas de encontrar pessoas e levar a elas boas experiências. É assim que Cristiane retribui os abraços e os afetos que recebeu ao longo da vida. Fazendo a diferença no mundo, ela escolhe, diariamente, ser feliz.

Quantas histórias fazem parte de nós?
Quantas histórias se entrelaçam para formar nossa rede viva e potente de afeto?
São muitas.
São milhões de histórias que se conectam todos os dias.
Páginas Laranjas reúne alguns desses relatos.
Aqui, Consultoras e Consultores de Beleza Natura nos contam da grande aventura que é viver.
Em cada história, há pontos em comum entre todas as histórias. E pontos incomuns também.
Porque cada uma conta à sua maneira de um mundo diferente, com sonhos, conquistas, desafios e alegrias únicas.

Cada pessoa é um mundo. E todo mundo importa.
Cada mundo tem a sua própria voz. E todas as vozes importam.
Porque todas elas contam também de nós.

Nas histórias das Páginas Laranjas está a história da Natura.